O conto que as caixas contam – Parte II

O conto que as caixas contam – Parte II

“Não esqueçam de dar “vida” aos personagens… Tenho certeza que será uma experiência diferenciada tanto para vocês, quanto para as crianças que participarem.”

 

Olá, pessoal!

 

Nesta conversa, gostaria de expressar novamente a minha paixão pela leitura infantil focada na contação de histórias, dando prosseguimento ao bate papo que tivemos no nosso último encontro.

Lembram-se que falamos sobre o meu projeto de contação de histórias, que usa caixas para tornar esse momento ainda mais lúdico para as crianças e, por que não dizer, para nós adultos também? Hoje vou mostrar para vocês como tornar esse momento uma realidade. Vamos lá?

 

Um passo a passo

Em primeiro lugar é preciso a leitura, a análise e a seleção criteriosa dos livros de literatura infantil, priorizando as contribuições que estes poderão trazer para as crianças. Portanto, escolham uma história interessante para contar, com a qual vocês se identificam. Isso aguçará a vontade de narrar e de construir uma caixa.

 

Confeccionando a caixa da história

Depois, será preciso produzir o material, isto é, confeccionar a caixa da história. Ela deverá ter como matéria-prima objetos reutilizáveis, como caixas de papelão, plásticos, papéis, tecidos e outros elementos que a imaginação for capaz de reaproveitar.

Afinal, nossa proposta é não gastar dinheiro, mas sim utilizar o que temos em casa ou ao nosso redor, que seja de fácil acesso. O objetivo é construir uma caixa simples, porém como uma grande proposta lúdica, capaz de aguçar o gosto pela leitura e a ampliação da imaginação e criticidade por parte de nossos(as) pequenos(as) expectadores(as).

 

Construindo os personagens da história

O próximo passo é a confecção dos personagens da história que são colocados dentro da caixa. Eles poderão ser construídos de garrafas pet, de rolos internos de papel higiênico, de feltro, de massinha, de palito de sorvete ou churrasco, de tecido e muito mais.

Com a história já escolhida e com a caixa e personagens prontos, sugiro que ensaiem a contação algumas vezes. Depois, basta partir para a nossa última, e talvez, a mais importante etapa:

 

Contar a história!

Contem a história de forma lúdica para sua filha, seu neto, sua afilhada, seu sobrinho ou para seus(as) alunos(as), utilizando a caixa. Não esqueçam de dar “vida” aos personagens. Tenho certeza que será uma experiência diferenciada tanto para vocês, quanto para as crianças que participarem.

É oportuno salientar que as caixas de histórias podem também ser confeccionadas com o auxílio dos(as) pequenos(as).  Eles(as) e vocês irão se divertir muito! Não é mesmo?

Preciso ainda contar para vocês que A galinha ruiva, Branca de Neve, O Lobo e os três Cabritinhos, O Soldadinho de Chumbo, Os Três Porquinhos e Rapunzel são as histórias clássicas que fazem parte do repertório do Projeto “O conto que as caixas contam”. Creio que vocês já conhecem esses clássicos literários! Mas fica a dica se quiserem construir uma caixa com alguma dessas histórias.

Ah! Mas antes de finalizarmos esse nosso bate papo, tenho que lhes dizer que, este ano, a ideia é dar uma “nova cara” ao Projeto. Serão priorizadas para a confecção das caixas as narrativas nacionais, que apresentem personagens de todas as etnias, colocando assim, outras obras literárias em situação de igualdade com aquelas que já possuem um espaço dentro do nosso repertório literário. E a primeira caixa confeccionada foi “A África de Dona Biá” da editora Bom Bom Books!

Agora a ideia é “colocar a mão na massa” e contar histórias!

Espero que tenham gostado!

 

Um grande abraço e até a próxima!

Janayna.

 

Referências:
BREJO, Janayna Alves. O conto que as caixas contam: trabalhando com as narrativas literárias na prática pedagógica. Faculdade de Educação. Campus Belo Horizonte. Curso de Pedagogia. Programa Institucional de Apoio a Projetos de Extensão da Universidade do Estado de Minas Gerais – PAEx/UEMG. Editais PAEx 2017, 2018 e 2019.

 

 

 

 

 

 

Telefone: +55 13 3301-5333
Rua Batista Pereira, 137 - Santos, Brasil